Mês: junho 2017 (Página 1 de 2)

image_pdfimage_print

A caminho do Doutorado Profissional

Representante da Capes fica satisfeita  com visita feita a Farmanguinhos para avaliar condições acadêmicas, científicas e tecnológicas na área farmacêutica

Dentro de um mês deverá estar pronta a nova proposta que a Fiocruz submeterá à Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior (Capes) para que o Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) disponha do Curso de Doutorado Profissional. Caso haja aprovação, Farmanguinhos passará a ser a primeira instituição brasileira a oferecer tal modalidade de ensino na pós-graduação na área 19 – Farmácia da Capes. Em paralelo, a Vice-Diretoria de Ensino, Pesquisa e Inovação (VDEPI) está trabalhando para pleitear, também, o Mestrado e Doutorado Acadêmico, o que atenderia antiga reivindicação dos pesquisadores ligados à ciência básica, explica o Coordenador do Mestrado de Farmanguinhos, Jorge Magalhães.

 

Da esquerda para a direita, o diretor Jorge Mendonça, recebeu a representante da Capes, Silvia Guterres, e contou com a ajuda da vice de Ensino, Pesquisa e Inovação, Erika Carvalho, e do coordenador do Mestrado Profissional, Jorge Magalhães, para deixá-la bem informada sobre a área de ensino de Farmanguinhos

A sensação de que Farmanguinhos está no caminho certo na área do Ensino foi confirmada durante visita que a Coordenadora da Área de Farmácia da Capes, Adjunta para a modalidade Profissional, Sílvia Guterres, realizou nesta 3ª feira (27/06), a Farmanguinhos, tanto no Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), quanto em Manguinhos, nos Laboratórios de Produtos Naturais, Farmacologia, Plataforma Analítica e Síntese. No CTM, a visita foi acompanhada pelo diretor Jorge Mendonça, pela Vice de Ensino, Pesquisa e Inovação (VDEPI), Erika Carvalho, o Coordenador Jorge Magalhães e outros professores do Curso. No Castelo, Sílvia foi recebida pelo Vice-Presidente de Ensino da Fiocruz, Manoel Barral Neto, e pela Coordenadora Geral de Pós-Graduação (CGPG) da Fiocruz, Cristina Guillan.

 

Esta foi a primeira visita feita por um profissional da Capes, agência do Ministério da Educação (MEC), ao Curso de Mestrado e à Unidade. Segundo Priscila Rito, uma das professoras do curso, Sílvia saiu de Farmanguinhos “encantada com o que viu”. Durante palestra na Sala de Conferência do CTM, nos disse que éramos o único Curso na área de Farmácia no Brasil que dispúnhamos de infraestrutura adequada, tanto na área de ensino, quanto nas de pesquisa, desenvolvimento e produção farmacêuticos, contou o coordenador. Pesa, ainda, a favor de Farmanguinhos, o status de ser nota 4 – penúltima na escala (nota máxima é 05) – no Mestrado Profissional. O fato de ter nota 4 habilita pleitear o Doutorado Profissional, conforme nova regulamentação do MEC.

 

A primeira reivindicação para que Farmanguinhos obtivesse o Doutorado foi submetida à CGPGda Fiocruz. Isto porque é norma da Instituição preconizar que nenhum curso novo pode ser submetido a Capes sem antes ter havido duas avaliações externas. Assim foi feito no segundo semestre de 2016, e o resultado de aprovação para a efetiva submissão com ressalvas, melhorias, ocorreu no último fevereiro.  E, atualmente, a proposta está sendo adequada com o preenchimento dos itens relacionados aos critérios exigidos pelo MEC.

 

Em março, uma boa notícia vinda de Brasília animou a Coordenação de Pós-Graduação da Fiocruz: a regulamentação pelo MECdo Doutorado Profissional, Mais recentemente, quando Sílvia manifestou o desejo de conhecer Farmanguinhos, “por dentro”. Magalhães conta que, ao solicitar a visita, a professora argumentou que uma coisa era estar com papéis, e outra como aquelas informações listadas em documentos que recebia no gabinete, em Brasília, seriam retratadas na prática.

 

Após a visita, Silvia concluiu que, dentre as 66 instituições na área de Farmácia no Brasil a oferecer Mestrado Profissional, Farmanguinhos era a única com habilidade a pleitear um Doutorado Profissional. E no momento que a Capes publicar a portaria autorizando o início do Doutorado Profissional, explica Magalhães, Farmanguinhos passará a dispor de um Programa de Pós-Graduação. Não apenas do curso de Mestrado, como até agora, e, obviamente, os professores e alunos serão mais cobrados à luz do novo Programa, e cuja  avaliação passará a ser de notas de 1 a 7, não mais de 1 a 5.

Fotos: Edson Silva

Inscrição online para Mestrado Profissional de Farmanguinhos

Clique nos links abaixo e acesse a Plataforma Siga-Fiocruz e o sítio eletrônico para inscrição.

www.sigass.fiocruz.br

http://selecao2018.far.fiocruz.br/

Conheça o Comunicado Final da Chamada Pública

A busca de empresas tem o objetivo de estabelecer parcerias para produção de novos medicamentos, enquanto Farmanguinhos absorve a tecnologia de fabricação


O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) divulga o Comunicado Final da Chamada Pública – ver no final da lista dos documentos – para seleção de empresas interessadas em formalizar Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP) para nove novos medicamentos, dentre os quais, antirretrovirais, neurológico e imunossupressor.

O prazo para entrega das propostas encerrou-se no dia 1º/6, às 12h.

Foram apresentados dois recursos pela empresa Natcofarma do Brasil Ltda contra as chamadas públicas 06/2017 e 08/2017, referentes aos medicamentos

Entracitabina+Tenofovir e Everolimo, respectivamente. A Comissão de Avaliação e Julgamentos das PDP, instituída pela Portaria 16/2017-DIR, analisou os recursos e decidiu não acolher os mesmos, mantendo as referidas chamadas.

A Gilead Sciences Farmacêutica do Brasil Ltda apresentou pedido de impugnação relativa aos medicamentos emtricitabina e tenofovir, e a Comissão já providenciou a resposta ao pleito daquela empresa – ver links, abaixo.

A Comissão continua analisando as propostas e decidiu prorrogar, para 14/06, o prazo para divulgação dos resultados.

Seguem as atas referentes às reuniões da Comissão de Avaliação e Julgamento das propostas:

Ata da reunião de 1º/6

Ata da reunião de 2/6

Ata da reunião de 6/6

Ata da reunião de 14/6

A) Impugnação apresentada pela Gilead Sciences Farmacêutica do Brasil Ltda ao aviso de chamada pública 06/2017;

B) Resposta da Comissão de Avaliação e Julgamento das PDP

Comunicado Final da Chamada Pública

 


Confira abaixo a relação de medicamentos:

Obs.: Foi alterado o item 5.11 referente a cada uma das nove chamadas públicas (página 12). O e-mail correto para correspondência é diretoria@far.fiocruz.br

 


Daclatasvir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000176/2017-51. Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) tendo por objeto o medicamento Daclatasvir. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Darunavir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000184/2017-06.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Darunavir. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Dolutegravir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000177/2017-04.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Dolutegravir. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Dolutegravir + Entricitabina + Tenofovir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000178/2017-41.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Dolutegravir + Entricitabina + Tenofovir. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Dolutegravir + Lamivudina

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000179/2017-95.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Dolutegravir + Lamivudina. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Dolutegravir + Lamivudina + Tenofovir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000180/2017-10.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Dolutegravir + Lamivudina + Tenofovir. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Entracitabina + Tenofovir

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000181/2017-64.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Entracitabina + Tenofovir.

Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.

Recurso apresentando pela empresa Natcofarma do Brasil Ltda contra esta chamada (06/2017).

Resposta ao recurso apresentando pela empresa Natcofarma do Brasil Ltda contra esta chamada (06/2017).


Fingolimode

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000182/2017-17.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Fingolimode. Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.


Everolimo

Aviso de chamada pública. Processo: 25387.000183/2017-53.

Objeto: Seleção de empresas para formalização de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo – PDP tendo por objeto o medicamento Everolimo.

Clique aqui e acesse a chamada pública. Prazo para apresentação de documentos: 01/06/2017 até às 12h.

Recurso apresentando pela empresa Natcofarma do Brasil Ltda contra esta chamada (08/2017).

Resposta ao recurso apresentando pela empresa Natcofarma do Brasil Ltda contra esta chamada (08/2017).

 

Homologados para os cursos de atualização

Aprovados deverão realizar a matrícula entre os dias 21 e 29 de junho. Confira os nomes e o passo a passo


A Secretaria Acadêmica de Farmanguinhos publicou a homologação dos cursos da II Escola de Inverno. Os aprovados deverão realizar a matrícula entre os dias 21 e 29 de junho de 2017. Além do boleto para pagamento, os selecionados enviarão para o e-mail secensino@far.fiocruz.br uma cópia da identidade com cpf e a cópia do comprovante de pagamento da taxa de matrícula. O não envio da documentação dentro do prazo determinado implicará na suspensão automática da inscrição.

 

Confira os nomes abaixo:

Gestão Ambiental na Indústria Farmacêutica

Cadeia produtiva de plantas medicinais

As aulas acontecerão de 03 a 07 de julho, com carga horária de 20h, na Sala de Reuniões do Container, em Manguinhos.

 

Para mais informações:
Ramais: 5058 / 5044 / 5062 – Elizabeth Santos, Eliane Dib e Cristiane Leite)

E-mail: secensino@far.fiocruz.br

Uso correto de medicamentos

Anvisa publica alguns pontos importantes antes de se medicar. Reveja também a cartilha, elaborada por Farmanguinhos


A medicação é essencial quando usada adequadamente para o tratamento de doenças. No entanto, quando os medicamentos são utilizados de maneira incorreta ou consumidos sem critérios adequados podem prejudicar sua saúde.

Fique atento aos seguintes pontos, elaborados pela Anvisa, antes de se medicar. E lembre-se de consultar a Cartilha de Uso Correto de Medicamentos, elaborada por profissionais de Far.

 

  • Nem todo remédio é um medicamento 

Todo medicamento é remédio, mas nem todo remédio é medicamento. Existe uma série de tratamentos, produtos e cuidados que ajudam a combater doenças ou aliviar dores mas que não são considerados medicamentos. Acupuntura, fisioterapia, caminhadas e chás caseiro são alguns exemplos de remédios que não se enquadram como medicamentos. Para ser considerado medicamento no Brasil, um produto precisa de registro na Anvisa.

 

  • Fique de olho nas embalagens 

Um procedimento importante no consumo do medicamento é verificar como se encontra a embalagem. Não compre nenhum produto que tenha o lacre de segurança violado. Tanto a caixa do medicamento quanto sua embalagem interna devem estar lacradas. Muitas vezes nas laterais das caixas de medicamentos, existe uma área especial que deve ser raspada com um objeto metálico para verificar se o medicamento é autêntico; cuidado com as falsificações.

 

  • Os riscos da automedicação 

Dentre todos os países da América Latina, o Brasil tem uma das populações que apresentam maior tendência a comprar medicamentos sem consultar o médico. E são os medicamentos os responsáveis por mais de 30% das intoxicações humanas no país. Nunca deixe de procurar a orientação de um profissional da saúde.

 

  • Alimento não é cura de doenças 

Um alimento não pode ser anunciado como responsável pela cura de doenças. Todos sabem que uma alimentação balanceada é indispensável para uma boa saúde mas não se pode atribuir a um único alimento propriedades medicinais. Embora existam alimentos vendidos em formas tipicamente farmacêuticas (cápsulas, comprimidos, entre outros), não confunda, alimentos não são medicamentos.

 

  • Medicamento não é um bem de consumo comum 

Os medicamentos são bens de saúde e não bens de consumo comums como roupas e revistas. Eles devem ser tratados como instrumentos de promoção, recuperação e manutenção do bem-estar, portanto, não podem ser anunciados como produtos de livre mercado.

As propagandas de medicamentos têm regras e informações obrigatórias, inclusive as propagandas dos medicamentos sem tarja. Eles devem apresentar: nome comercial do medicamento, nome do princípio ativo, número de registro na Anvisa, contra-indicação principal e a advertência “A PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”.

Página 1 de 2