Fiocruz / Farmanguinhos » Gente de Far – Katia Pereira Gente de Far – Katia Pereira – Fiocruz / Farmanguinhos

Gente de Far – Katia Pereira

image_pdfimage_print

Sou um Samurai. É assim que me sinto. Me defino como um samurai que gosta de Rock and Roll – Katia Pereira

Disciplina, lealdade, competência… palavras que sintetizam as principais características da colaboradora Katia Pereira que, mais uma vez, nos mostra seu crescimento, espírito guerreiro e o seu caminhar pela vida.

Cada topada que dei me levou para frente. Por isso, nunca parei de caminhar e estudar na intenção de alcançar os meus objetivos. Pela segunda vez no Gente de Far, fico feliz em compartilhar meus passos dentro de Farmanguinhos e um pouco da minha “nada mole vida” (rs).

Mais do que você gostar do que você faz, é você se encontrar dentro da instituição a qual você trabalha

Crescendo dentro de Farmanguinhos

A recepção principal do Prédio 10, literalmente, foi a minha porta de entrada em Far. Em meio a “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”, dava meus primeiros passos dentro da Instituição. E foi dando um passo de cada vez que saí da recepção e fui trabalhar no Núcleo de Gestão da Informação (NGI). “Foram cinco anos dedicados ao núcleo e, mais seriam, se não tivesse mais passos para serem dados”. Atualmente, atuo na Coordenação de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) como Gerente de Projetos.

Um novo momento – CDT

A CDT é um universo novo a ser explorado. Lá, estou em constante aprendizado. Está sendo “hard”, “Punk”. Porém, como eu gosto de rock e acredito que quem está na chuva é para se molhar, procuro mergulhar de cabeça. Estou diante de uma nova linguagem, de um novo mundo que não se apresentou com compassos de valsa e sim, com as sonoras batidas de um bom rock’n roll (rs). Mas, eu não me assustei. Sabia que esse novo mundo não seria dominado de um dia para o outro. Até porque, todo dia tem novidade.

No momento, gerencio quatro projetos: o 4 em 1, medicamento tuberculostático; o Cabergolina, que é para tratamento da acromegalia e gigantismo (hiperprolactinemia); Cloridrato de Sevelâmer, para distúrbios do metabolismo do fósforo, doença renal em estágio final e hiperfosfatemia na insuficiência renal crônica, e o Mesilato de Imatinibe que é um antineoplásico, ou seja, é um medicamento que destrói neoplasmas ou células malignas. Que evita ou inibe o crescimento e a disseminação de tumores.

Conhecimento é a única coisa que não tiram de você

As PDPs que fazem parte dos projetos gerenciados por Kátia são: 4 em 1, Cabergolina, Sevelâmer e Imatinibe

Instigada a seguir

Este momento na CDT está representando vida e conhecimento para mim. É tão bom aprender. Conhecimento é a única coisa que não tiram de você. O bom, é que você adquiri sabedoria não só pela área de gestão, pois seu universo começa a abrir para outros mundos também, te trazendo culturas e pessoas para se conhecer, ferramentas de trabalho que podem te trazer outras conquistas…

O domínio dessa linguagem, dos processos, das etapas, é um desafio. Compreender as linhas do tempo de cada PDP não é fácil.  A dinâmica desse universo é desafiadora (rs), a administração dos quatro projetos, também.

A satisfação que a atual realidade traz

Olha, Deus escreve certo por linhas certas. Apesar dos percalços, no final, com o conhecimento adquirido, conseguir resolver várias questões e ainda perceber que aquilo tudo que você fez está salvando vidas, vê que você tem uma contribuição, naquele processo, te traz muita alegria.

Karateca, samurai… gente como a gente

Felicidade = Simplicidade

Sou um Samurai. É assim que me sinto. Me defino como um samurai que gosta de rock’n roll.  Comecei a fazer karatê aos 14 anos de idade. Fui federada. Continuei praticando com o mesmo mestre até vir morar em Jacarepaguá.

Não tenho o Karatê só como um esporte. Tenho como filosofia de vida. Procuro praticar os lemas do karatê que falamos no início e no final de cada treino: “esforçar-se para formação do caráter”, “Conter o espírito de agressão”. “Fidelidade para manter-se no verdadeiro caminho da razão”, “Criar o intuito do esforço” e “Respeito acima de tudo”. Absorver todo o contexto contido nesta filosofia de vida é muito encantador. “Uma vez samurai sempre samurai”.

Cinema, teatro, shows, falar que adoro é pouco. Curto também cozinhar. Pratico cozinhaterapia. Cozinhar realmente é uma arte. Tenho um prazer imenso em receber as pessoas em minha residência, cozinhar para elas enquanto trocamos aquele “dedinho” de prosa. Melhor ainda quando aquele cheirinho de café fresquinho coado em coador de pano impregna os ambientes da casa, selando o encontro.

Se eu falar só de música, digo que sou eclética. Mas, não posso negar essa queda pelo Rock. Tem uma música que mexe muito comigo que é “Glory of Love”, cantado por Peter Cetera e é tema do filme Karatê Kid Parte II. Se as pessoas prestarem atenção na tradução, perceberão o quão lindo é o amor. Amor é complexo. Em tudo o que você faz tem que se colocar amor. Por isso digo: “All you need is love – Tudo o que você precisa é o amor”. Essa frase me define, também.

Ter paz, saúde, meu direito de ir e vir respeitado, poder continuar trabalhando… coisas assim me alegram. A simplicidade me alegra, me encanta…

Anterior

Pesquisador de Farmanguinhos é premiado pela SBQ

Próximo

Acesso à Informação

Deixe uma resposta