image_pdfimage_print

Um dos grandes objetivos da Fiocruz é gerar e difundir conhecimento. Por isso, a instituição conta com instrumentos de estímulo ao desenvolvimento de atividades de cunho científico e tecnológico em todas as suas áreas.

Através de convênios e parcerias com órgãos de fomento, a Fiocruz , junto com suas unidades técnicas e científicas, mantém programas de auxílio a pesquisadores, técnicos e tecnologistas tecnologistas ligados a projetos de pesquisa nas áreas de saúde e desenvolvimento tecnológico.

Farmanguinhos conta com a colaboração de bolsistas em diversos projetos da unidade. Cada programa tem objetivo e público diversificados. Confira, abaixo, quais são eles.

Programas institucionais da Fiocruz com convênio e/ou parceria junto aos órgãos de fomento:
Os programas institucionais são executados através da abertura de editais, amplos a todas as unidades e pesquisadores da instituição.

▪ PV – Programa de Pesquisador Visitante (CNPq / Faperj)

O Programa tem como objetivo fixar pesquisadores para atuar em projetos de pesquisa científica e de desenvolvimento tecnológico, bem como nos programas de pós-graduação stricto e lato sensu e de iniciação científica nas áreas das ciências da saúde (pesquisa clínica e em saúde pública), ciências biológicas (pesquisa em biociências) e ciências sociais e humanas em saúde junto às unidades da Fundação Oswaldo Cruz.

O Programa de Pesquisador Visitante (PV) é executado há 16 anos através de convênios estabelecidos pela Fiocruz com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e com a Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro(Faperj). O público-alvo são pesquisadores com doutorado concluído em instituições nacionais e internacionais.

Site do Programa: http://www.castelo.fiocruz.br/vppdt1/pesquisador_visitante.ph

▪ TEC TEC – Programa de Bolsas para Técnico e Tecnologista   (FAPERJ)

O Programa tem como objetivo selecionar técnicos e tecnologistas para atuarem em projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico nas seguintes áreas da pesquisa em saúde: pesquisa clínica em sistemas de saúde, informação e comunicação, ciências humanas e sociais e no âmbito do complexo industrial da saúde.

A execução do programa se dá através de Convênio mantido entre a VPPDT (Vice-Presidência de pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico/Fiocruz) com a Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Site do Programa: http://www.castelo.fiocruz.br/vppdt1/tecnico_tecnologista.php


▪ PIBIC – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (CNPQ)

A Fiocruz é uma das participantes do PIBIC, um programa do CNPQ que visa estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em atividades científicas, tecnológicas, profissionais, artísticas e culturais. O objetivo é fazer com que o bolsista, orientado por profissional qualificado, tenha acesso ao aprendizado de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade decorrentes do confronto direto com os problemas de pesquisa.

Quem solicita a bolsa é o orientador, obedecendo aos prazos e requisitos do edital, que é publicado anualmente. O estudante de graduação do ensino superior pode contatar um orientador/pesquisador da Fiocruz, preferencialmente com titulação de doutor, ou  pode ser indicado por algum pesquisador da instituição para participar do processo. A partir daí, deverá ser elaborado um plano de trabalho entre o estudante e seu orientador para dar início à participação na seleção.

Site do Programa/Fiocruz: http://www.castelo.fiocruz.br/vppdt1/pibic.php
Site PIBIC /CNPQ:  http://www.cnpq.br/programas/pibic/index.htm


▪ PIBITI – Programa Institucional de Bolsas de iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação  (CNPQ)

O PIBITI também é um programa do CNPQ do qual a Fiocruz faz parte. Seu objetivo é estimular estudantes do ensino técnico e superior a desenvolver e transferir novas tecnologias de inovação. Assim, contribui-se para a formação de recursos humanos para as atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação.

Quem solicita a bolsa é o orientador, obedecendo aos prazos e requisitos do edital, que é publicado anualmente. O estudante de graduação do ensino superior pode contatar um orientador/pesquisador da Fiocruz, preferencialmente com titulação de doutor, ou  pode ser indicado por algum pesquisador da instituição para participar do processo. A partir daí, deverá ser elaborado um plano de trabalho entre o estudante e seu orientador para dar início à participação na seleção.

Site do Programa/Fiocruz: http://www.castelo.fiocruz.br/vppdt1/pibic.php
Site PIBITI /CNPQ:  http://www.cnpq.br/programas/pibiti/index.htm

▪ PROGESTÃO –  Projeto de Fortalecimento e Apoio ao desenvolvimento Institucional e da Gestão da Fiocruz (Faperj)

O Progestão é o resultado de uma parceria com a Faperj (Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) para apoiar atividades de gestão desenvolvidas em todos os campos de atuação da instituição.

O programa incentiva a capacitação e qualificação de profissionais de nível médio, superior e pós-graduados visando o desenvolvimento de novas metodologias de gestão e apoio técnico administrativo aos projetos ligados às áreas de gestão, pesquisa, assistência, ensino, recursos humanos, produção e qualidade da Fiocruz.

Bolsas de projetos

São bolsas financiadas por órgãos de apoio à pesquisa, onde os projetos são submetidos à aprovação para concessão de financiamento, contemplando, para sua execução, a participação de bolsistas.
Estas bolsas não seguem os editais dos programas institucionais da Fiocruz.

Órgãos de Fomento (Balcão)

São Bolsas específicas para atender a um Projeto da instituição/unidade aprovado junto a um órgão de fomento. A partir de editais públicos, lançados pelos órgãos, o pesquisador responsável submete o projeto à avaliação para aprovação da concessão do financiamento, seguindo os trâmites e exigências devidas.

Nos projetos aprovados que contemplam a participação de bolsistas, fica a critério do pesquisador responsável a seleção dos mesmos para atuação na pesquisa.

Abaixo, seguem exemplos de alguns órgãos de fomento parceiros:
– CNPQ
– Faperj
– Finep
– Capes

Fiotec – Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde

A Fiotec é uma fundação de direito privado de apoio à Fundação Oswaldo Cruz sem fins lucrativos, cuja missão é contribuir no apoio à realização de projetos e pesquisas em saúde, de ciência, tecnologia e inovação. A fundação se propõe a viabilizar o surgimento de novas tecnologias em saúde e a capacitação dos recursos humanos envolvidos, culminando, deste modo, em mais qualidade de vida.

Também neste caso, a seleção dos bolsistas participantes dos projetos aprovados fica a critério dos pesquisadores responsáveis pelos mesmos.