image_pdfimage_print

Os acordos de transferência de tecnologia significam ainda mais benefícios para a população brasileira. Entre os principais projetos que envolvem Farmanguinhos/Fiocruz, se destacam transferências de tecnologia para a produção de insulina recombinante humana no Brasil e de antirretrovirais em países da África.

Um convênio com o Instituto ucraniano Indar tornará possível para a unidade produzir 50 milhões de doses de insulina humana por ano. Esta quantidade deverá cobrir 50% da demanda do Ministério da Saúde, responsável pelo Programa Nacional de Assistência Farmacêutica para Hipertensão Arterial e Diabetes. Atualmente, o Brasil depende integralmente de importações do medicamento, utilizado no tratamento dos diabéticos, para atender às suas necessidades.

Farmanguinhos também desenvolve uma importante iniciativa no continente africano, especialmente em Moçambique. O Instituto trabalha na implantação de uma fábrica de antirretrovirais no país, um dos mais afetados pela aids em todo o mundo.

Outra conquista importante para a unidade foi a produção do medicamento Artesunato+Mefloquina (ASMQ) contra a malária, desenvolvido em parceria com a Iniciativa Medicamentos para Doen¬ças Negligenciadas (DNDi, em inglês), uma entidade internacional sem fins lucrativos. Agora, Farmanguinhos trabalha na transferência da tecnologia para um laboratório privado na Índia, outro país que também sobre com a doença.