image_pdfimage_print

Objetivo é desenvolver atividades conjuntas em diversas áreas do campo da saúde, tais como pesquisas, intercâmbio acadêmico, dentre outras

O diretor Jorge Mendonça e o pesquisador Jorge Magalhães participaram do encontro realizado na Universidade NOVA de Lisboa. A cooperação entre as duas instituições e a Universidade de Nottingham, do Reino Unido, prevê o desenvolvimento de trabalhos colaborativos em diversos campos da área da saúde (Foto: Arquivo IHMT)

Na última semana, Farmanguinhos assinou acordo de cooperação técnico-científica com o Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) da Universidade NOVA de Lisboa e com a Escola de Farmácia da Universidade de Nottingham, do Reino Unido. A cerimônia foi realizada na sede da instituição portuguesa, em 8/10, e contou com as presenças do diretor Jorge Mendonça e do pesquisador Jorge Magalhães, que atua no NIT-Far e coordena o Mestrado Profissional da unidade.

O acordo prevê o desenvolvimento de trabalhos colaborativos nos campos de ensino, pesquisa, desenvolvimento tecnológico, comunicação, informação, gestão e políticas na área da saúde. Na ocasião, foram apresentadas as potencialidades de projetos conjuntos entre as três instituições. Desta forma, as três instituições concordaram em desenvolver atividades de cooperação em dez temas de interesse comum.

As atividades compreendem cooperação para o desenvolvimento institucional; elaboração e execução conjunta de projetos de investigação em saúde, de relevância para as instituições; intercâmbio acadêmico de pesquisadores e estudantes; intercâmbio de informação e documentação técnica no campo da saúde; organização conjunta de seminários ou conferências cientificas; publicações conjuntas de artigos e trabalhos científicos; aprendizagem e ensino, incluindo o desenvolvimento de um programa conducente que leve a obter um prêmio; troca de documentação e material de pesquisa; coordenação, através de seus respectivos escritórios, em projetos de pesquisa conjuntos ou colaborativos; bem como outras atividades que sejam de interesse comum.

Segundo o pesquisador Jorge Magalhães, dentre os benefícios está a possibilidade de ampliar a cooperação internacional e uma presença mais forte da instituição na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). “Haja vista que o IHMT é líder do grupo CPLP. Além disso, é importante na busca de fomentos internacionais para cada área elencada no acordo, bem como a mobilidade de pesquisadores e docentes entre as instituições, por exemplo”, frisa Magalhães.

O pesquisador explica que, por se tratar de um acordo de entendimentos, neste primeiro momento, não há obrigações legais. O próximo passo será a criação de grupos com planos de trabalho e atividades e metas específicas.

Realizado na sede do IHMT, o encontro foi viabilizado por Marta Temido (centro à esquerda), que acaba de ser nomeada ministra da Saúde de Portugal (Foto: Arquivo IHMT)

Segundo o diretor Jorge Mendonça, o trabalho em rede é essencial para sobrevivência das organizações, em especial as de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Produção. “Portanto, a formalização do acordo chancela, imediatamente, a criação de grupos de trabalho específicos e multidisciplinares, com elaboração de respectivos planos de trabalho com metas a curto, médio e longo prazos, como, por exemplo, a mobilidade entre os envolvidos”, ressalta Mendonça. Na prática, explica o diretor, o acordo prevê intercâmbio em Ciência, Tecnologia e Inovação; intercâmbio para a formação de pessoal; além de abordagens experimentais para a descoberta de novos fármacos.

Jorge Mendonça explica que a parceria foi construída gradativamente a partir da confiança obtida ao longo do tempo, por parcerias pontuais entre alguns pesquisadores da unidade. “A formalização, neste momento, abre oportunidades mais amplas, haja vista que envolve três instituições, sendo duas na Europa. Esta ação eleva Farmanguinhos a uma posição de protagonista no cenário da Ciência, Tecnologia e Inovação em saúde. Teremos acesso a processos de fomento, investigação e formação, de forma mais célere e com a potencialidade de sinergia pela formação desta rede de trabalho e conhecimento, o que não teríamos se nos mantivéssemos isolados”, conclui o diretor.

O encontro foi viabilizado por Marta Temido, que acaba de ser nomeada ministra da Saúde de Portugal. Em julho deste ano, a então subdiretora do IHMT visitou as instalações de Farmanguinhos e se reuniu com representantes da unidade a fim de estreitar as relações para uma possível cooperação. Naquela oportunidade, Marta demonstrou interesse em compartilhar experiências em diversas áreas, entre as quais engenharia reversa de fármacos, doenças negligenciadas e licenciamento compulsório.

Na ocasião, ela participou da reunião preparatória para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão), realizada na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).  Marta Temido e Jorge Magalhães integraram a mesa que debateu o tema Translação e Gestão do Conhecimento: Perspectivas e Desafios para os Sistemas de Saúde. Ele discorreu sobre o tema BIG DATA, Vigilância e Avaliação em Saúde: um olhar do Big Data em Saúde.