Download PDF
image_print

Os visitantes conheceram os campos de prática da Residência Multiprofissional da unidade, inédita na indústria farmacêutica pública do Brasil voltada para as demandas do SUS   

A partir da esquerda: Silvana Rossi, Eduardo Sousa, Claudia Coelho, Maria Pessanha, Flavio Rezende e Adriana Coser (Foto: Alexandre Matos)

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) recebeu a Coordenação Adjunta de Residências em Saúde da Fiocruz. Trata-se da primeira visita técnica voltada para a apresentação dos campos de prática dos residentes na unidade e apoio para o caso de uma provável visita do Ministério da Educação, em data a ser definida.

O coordenador da Residência Multiprofissional em Tecnologias Aplicadas à Indústria Farmacêutica (ResidTAIF) de Farmanguinhos, Eduardo Sousa, acompanhou a comitiva, composta pela coordenadora adjunta das Residências, Adriana Coser Gutiérrez, e sua equipe: Carmen Pagotto, Maria Alice Pessanha de Carvalho, Silvana Solange Rossi e Flavio Astolpho Vieira Souto Rezende.

No Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), o grupo foi recepcionado pelo diretor Jorge, pela chefe de Gabinete, Vânia Buchmuller, pela Vice-diretora de Operações e Produção, Elda Falqueto, pela coordenadora de Desenvolvimento Tecnológico (CDT), Alessandra Esteves, e pelo vice-diretor de Gestão da Qualidade (VDGQ), Rodrigo Fonseca.

Rodrigo Fonseca (dir) apresentou aos visitantes as áreas vinculadas à Vice-diretoria de Gestão da Qualidade (Foto: Alexandre Matos)

Segundo Eduardo Sousa, a visita teve como objetivo conhecer os campos de prática dos residentes nas unidades da Fundação que implantaram novos cursos de Residência. No caso de Farmanguinhos, os visitantes conheceram as instalações da VDGQ, VDOP e da CDT.

“Esta visita foi de extrema importância para o nosso curso, já que um dos objetivos da Coordenação Adjunta de Residências da Fiocruz é apoiar todos os cursos de Residência da Fundação, principalmente aqueles mais recentes. Os visitantes ficaram bastante impressionados com as nossas instalações e ressaltaram a oportunidade ímpar dos residentes em fazer parte da única residência em uma indústria farmacêutica pública no Brasil, com foco no atendimento às demandas da população e do SUS (Sistema Único de Saúde)”, frisa o coordenador.

Durante a visita, a Coordenação conversou com a atual turma de residentes, além de preceptores e tutores do curso (Foto: Alexandre Matos)

De acordo com Eduardo Sousa, é de praxe que o Ministério da Educação visite as instituições periodicamente, seja para autorização dos cursos, recredenciamento ou apenas monitoramento. “Essas visitas devem voltar a ser mais frequentes. O ideal é estarmos sempre preparados para evitar descredenciamento do curso” observa Sousa.

No período da manhã, os visitantes participaram de uma apresentação do curso e das metodologias utilizadas em parceria com o curso de Especialização de Tecnologias Industriais Farmacêuticas. À tarde, a delegação conheceu cada área onde os residentes exercem atividades. O vice-diretor Rodrigo Fonseca explicou o funcionamento de cada setor ligado à VDGQ. Na Produção, a coordenadora Claudia Alves Coelho guiou os visitantes por cada etapa do processo produtivo. Na CDT, Thiago Costa apresentou as atividades desenvolvidas pelo Laboratório de Tecnologia Farmacêutica (LTF), e o colaborador Marcos Moitrel recebeu os visitantes no Laboratório de Estudos do Estados Sólido (LEES). Além do tour pelas instalações da unidade, o grupo também conversou com residentes, preceptores e tutores do curso.

Os visitantes conheceram o LTF (foto) e o LEES, onde puderam saber mais sobre os processos de trabalho desses dois laboratórios da CDT.
Na Produção, os visitantes conheceram todo o fluxo produtivo de um medicamento (Foto: Alexandre Matos)
Na Produção, os visitantes conheceram todo o fluxo produtivo de um medicamento (Foto: Alexandre Matos)