Autor: Viviane Oliveira (Página 1 de 71)

Farmanguinhos/Fiocruz arrecada mais de uma tonelada de alimentos para pacientes de HIV/Aids

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) realizou, na segunda (11/12), a doação de 1.051 kg de alimentos não perecíveis para os pacientes da Associação Lutando para Viver Amigos do INI, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz). A ação é parte do compromisso institucional com a responsabilidade socioambiental e contribui com um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030: acabar com a fome no país.

A campanha de arrecadação de alimentos ocorreu durante o mês de novembro, integrando profissionais do campi da Fiocruz no Rio de Janeiro, como o Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), Manguinhos, Hélio Fraga e Mata Atlântica. A associação que recebeu o auxílio, criada em 1998, presta assistência a pessoas que realizam tratamento de HIV/Aids, oferecendo apoio social, cestas básicas, auxílio transporte, medicamentos e ajuda psicológica.

Diretor de Farmanguinhos/Fiocruz, Jorge Mendonça destacou a importância da ação, que acontece anualmente há 14 anos. “O nosso foco é o cidadão e, quando falamos em saúde pública, não podemos ignorar a fome, principalmente em pessoas em situação de vulnerabilidade. Atualmente, fornecemos 10 antirretrovirais para pacientes que tratam a doença. Com esta ação, podemos nos sentir mais próximos de nossos pacientes, contribuindo um pouco para amenizar as dificuldades enfrentadas”, afirmou Mendonça.

Aproveitamos para agradecer a contribuição de nossos parceiros Blanver e Nortec, que mais uma vez fortaleceram a nossa ação e nos ajudaram a atingir a meta”, destaca o diretor. Além desta ação, Farmanguinhos/Fiocruz realiza outras campanhas sociais e de cidadania importantes para o entorno da fábrica, na Cidade de Deus, com doação de cestas, restauração de praças, presentes natalinos e de Páscoa.

A diretora Valdiléa Veloso, o presidente da Associação, Marcos Maurício Cardozo, e a gestora do Centro de Segurança do Trabalho e Gestão Ambiental, Denise Barone, que coordenou a ação de doação em Farmanguinhos

Diretora do INI/Fiocruz, Valdiléa Veloso comentou o impacto que a doação dos alimentos tem na vida dos pacientes. “Sabemos que o nosso país vive uma situação difícil, com muitas pessoas passando fome. Esses alimentos fazem muita diferença na vida dos nossos pacientes. Nós temos estudos em que a insegurança alimentar é um dos fatores principais para as pessoas abandonarem o tratamento. Então, nós agradecemos esta contribuição solidária dos nossos colegas de Farmanguinhos, principalmente por estarmos próximo ao Natal, uma época de solidariedade”, declarou a diretora.

A vice-diretora de Gestão do INI/Fiocruz, Solange Siqueira, expressou a gratidão do Instituto pelo significado da doação e da parceria de longa data. “Essa doação, além de ajudar muito aos nossos pacientes e seus familiares, é um exemplo de solidariedade cidadã tanto dos trabalhadores, trabalhadoras e instituições parceiras de Farmanguinhos. Nosso muito obrigado a todos e a todas”, concluiu.

Fiocruz começa a fornecer antirretroviral combinado ao MS

Dolutegravir e Lamivudina

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) inicia, neste mês de outubro, o fornecimento de uma combinação inédita com dois medicamentos eficazes para pacientes com HIV/Aids. O regime de dosagem simplificada com os antirretrovirais Dolutegravir 50mg + Lamivudina 300mg representa um avanço para o Sistema Único de Saúde (SUS), oferecendo mais facilidade e praticidade para o tratamento.

Tradicionalmente, o tratamento do HIV envolvia combinações de vários medicamentos de diferentes classes para suprimir efetivamente o vírus e retardar a progressão da doença. Uma única dose diária de um comprimido deste medicamento garantirá a eficácia e auxiliará na continuidade do tratamento, com menor potencial de toxicidade e de efeitos adversos graves, não havendo histórico nenhum de resistência.

Para este ano a previsão solicitada pelo Ministério da Saúde (MS) é de 10,8 milhões e para 2024 serão fornecidas 30 milhões de unidades farmacêuticas. O diretor de Farmanguinhos/Fiocruz, Jorge Mendonça, destaca a importância deste produto para o SUS. “O fornecimento destes medicamentos combinados para o SUS contribuirá significativamente para a efetividade e continuidade dos tratamentos em pacientes adultos e adolescentes com mais de 12 anos de idade e peso mínimo de 40 kg. Além de ter dosagem mais simples e redução da carga de comprimidos, diminui o potencial para interações medicamentosas e efeitos colaterais”, explica o diretor.

O Dolutegravir 50 mg + Lamivudina 300 mg é fruto de uma aliança estratégia, assinada em julho de 2020, entre Farmanguinhos/Fiocruz e as empresas farmacêuticas privadas ViiV Healthcare Company e GlaxoSmithKline (GSK). A aliança visa o desenvolvimento, transferência de tecnologia e o fornecimento do medicamento, dando autonomia para uma produção totalmente nacional. Desde maio de 2022, quando a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) deferiu o peticionamento de Farmanguinhos, o Instituto tornou-se apto para fornecer a demanda deste medicamento para o MS.

Ao final desta transferência de tecnologia, Farmanguinhos/Fiocruz estará com autonomia para realizar todas as etapas produtivas do medicamento, garantindo qualidade e praticidade para os pacientes do SUS. É importante ressaltar que com esta aliança, adquirimos também mais conhecimento técnico e uma nova plataforma tecnológica para a produção de comprimidos em dupla camada, possibilitando a produção futura de novos produtos”, destaca o diretor Jorge Mendonça. Farmanguinhos tem conseguido cumprir com o cronograma da aliança estratégica e, além deste medicamento, atende 100% dos pedidos realizados pelo MS, entregando medicamentos importantes para o SUS.

Pioneirismo e protagonismo

Farmanguinhos/Fiocruz é o principal distribuidor de antirretrovirais para o SUS. Além do Dolutegravir e da Lamivudina, em doses separadas, são distribuídos outros sete medicamentos: Atazanavir, Efavirenz, Zidovudina, Nevirapina, Lamivudina + Zidovudina, Fumarato de Tenofovir Desoproxila + Lamivudina e Entricitabina + Fumarato de Tenofovir Desoproxila.

Em 1999 o Instituto produziu o primeiro antirretroviral, a Zidovudina (AZT). Outro grande marco para o país foi a produção e distribuição do Efavirenz, fruto do primeiro caso de licenciamento compulsório realizado no Brasil, em 2007. Além de focar no tratamento da doença, o Instituto contribui também na prevenção, fornecendo o medicamento Entricitabina + Fumarato de Tenofovir Desoproxila, usado na Profilaxia Pré-exposição ao HIV (PrEP), que funciona como uma espécie de barreira química contra o vírus.

Nova Lei de Licitações e Contratos 14.133/21 – capítulo 6

Confira o Capítulo 6 da série de vídeos, desenvolvida pela VDGI, que trará informações importantes acerca da nova lei. Luiz Vieira apresenta Estudos Técnicos Preliminares

(mais…)

Mensagem de fim de ano

Nosso agradecimento aos trabalhadores de Farmanguinhos

(mais…)

Nova Lei de Licitações e Contratos 14.133/21 – capítulo 5

Confira o Capítulo 5 da série de vídeos, desenvolvida pela VDGI, que trará informações importantes acerca da nova lei. Raquel Carrão apresenta Documento de Formalização da demanda

(mais…)

Página 1 de 71