Autor: Arielle Oliveira Curti (Página 1 de 6)

O SAC está com novo e-mail

O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) do Instituto de Tecnologia em Fármacos está com novo e-mail.

Entre em contato para dúvidas e sugestões, além da detecção e avaliação de eventos adversos aos medicamentos produzidos por Farmanguinhos/Fiocruz. Ele conta com profissionais especializados para prestar um atendimento personalizado, tanto para profissionais da saúde, quanto pacientes.

Conheça esse e outros canais:

  • E-mail: sac.far@fiocruz.br
  • Telefone: 0800 024 1692
  • WhatsApp: (21) 97201-7959

O suporte é realizado nos dias úteis, das 8h às 17h. Em caso de urgência, procure um médico.

Acordo entre Pfizer e Fiocruz tornará mais acessível tratamento de artrite reumatoide

Citrato de tofacitinibe tem alto valor agregado e terá fabricação nacional

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) assinou acordo de transferência tecnológica para produção do medicamento citrato de tofacitinibe, clone genérico do Xeljanz®. A parceria foi firmada com a Pfizer Brasil, nesta quarta-feira (20/12), no Rio de Janeiro. O intuito é fortalecer a produção nacional e ampliar o acesso da população ao tratamento de doenças inflamatórias imunomediadas, ou seja, desencadeadas a partir de desequilíbrios do sistema imunológico, como a artrite reumatoide.

Dirigentes da Fiocruz e da Pfizer na assinatura do acordo, no Castelo da Fiocruz (Foto: Lean Morgado). Foto: Lean Morgado (Farmanguinhos/Fiocruz)

“Estamos muito satisfeitos em anunciar essa importante parceria. O acordo é parte de uma estratégia estruturante da Fiocruz pela busca contínua de ampliação do acesso à saúde pela população. Fortalecer o SUS e o Complexo Econômico e Industrial da Saúde é colocar mais medicamentos, vacinas e serviços à disposição dos brasileiros”, afirmou o vice-presidente de Produção, Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger.

Além de ser uma parceria benéfica aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), esta é uma ação que vai ao encontro da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento do Complexo Econômico Industrial da Saúde, instituída pelo Decreto nº 11.715, de 26/9/2023. O decreto tem entre seus objetivos expandir a produção nacional de itens prioritários para o SUS e reduzir a dependência do Brasil da importação de medicamentos, insumos e outros.

Aprovado no Brasil, o Xeljanz® é incorporado ao SUS e apresenta um mecanismo que age dentro das células, inibindo a janus quinase (JAK), uma proteína importante nos processos inflamatórios característicos de algumas doenças imunomediadas. O produto também inaugurou uma classe de medicamentos para artrite reumatoide, tornando-se o primeiro tratamento oral, não biológico, alvo-específico para a doença, do tipo DMARD (medicamentos modificadores do curso da doença).

Foto: Lean Morgado (Farmanguinhos/Fiocruz)

“Mais de 12 mil pacientes já são beneficiados por Xeljanz na rede pública de saúde do Brasil. Agora, mediante essa parceria, fortalecemos nosso compromisso de atuar para que essa inovação alcance ainda mais pessoas, transformando assim suas vidas”, comenta a presidente da Pfizer Brasil, Marta Díez. “Por meio dessa parceria também reforçamos nosso compromisso com o fortalecimento do Complexo Econômico Industrial da Saúde do Brasil”, complementa Marta.

A transferência tecnológica do citrato de tofacitinibe da Pfizer, por Farmanguinhos/Fiocruz, ocorrerá em etapas. Um registro do clone da molécula do medicamento a ser fabricado, por exemplo, já foi submetido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Quando aprovado, será possível iniciar o fornecimento do genérico pelo Instituto para abastecer o SUS, conforme a demanda do Ministério da Saúde (MS).

Foto: Lean Morgado (Farmanguinhos/Fiocruz)

“Um dos trabalhos feitos em Farmanguinhos é voltado para os medicamentos de alto valor agregado. Ou seja, aqueles que são de difícil acesso à população brasileira pelo seu alto custo. Com esta parceria, conseguiremos produzir esse medicamento no nosso país, facilitando o tratamento de pacientes que sofrem com doenças tão severas”, disse o diretor do Instituto, Jorge Mendonça.   

Artrite reumatoide – Segundo o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para Artrite Reumatoide de 2021, do MS, a enfermidade é mais frequente em mulheres, na faixa etária de 30 a 50 anos, com pico de incidência na quinta década de vida. O histórico familiar aumenta o risco de desenvolvimento da doença de três a cinco vezes. Entre os sintomas, estão dor e inchaço nas articulações e, caso não haja tratamento, danos importantes e irreversíveis nas articulações podem ocorrer.   

 

Por aclamação, diretor de Farmanguinhos é eleito presidente da Alfob

Jorge Mendonça foi escolhido para assumir a liderança da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (Alfob), no biênio 2024-2025.

A instituição, fundada em 1984, tem a missão de fortalecer o papel dos seus associados perante o Complexo Econômico Industrial da Saúde, por meio de governança colaborativa e estratégias produtivo-tecnológicas.

Os 21 Laboratórios Farmacêuticos Oficiais associados à Alfob atuam como reguladores de preços no mercado, contribuindo para a saúde pública do país.

Novo acordo promete reforçar tratamento da Doença de Chagas 

A Fiocruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), assinou nesta segunda-feira (4/12), acordo de cooperação técnica e científica para registro, na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de medicamento clone genérico para o tratamento da doença de Chagas. A parceria foi firmada com a multinacional alemã Bayer AG, detentora do Nifurtimox®, indicado para o tratamento da enfermidade, com registro aprovado nos Estados Unidos, Bolívia, Chile e El Salvador, como uma alternativa ao Benzonidazol. O objetivo da parceria é ampliar o acesso de medicamento ao paciente, através do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Estima-se que exista um milhão de pessoas afetadas pela doença de Chagas no Brasil, segundo o Boletim Epidemiológico de Chagas, do Ministério da Saúde (MS), de 2021. O acordo, então, vai ao encontro da missão de Farmanguinhos/Fiocruz, laboratório oficial do MS, de ofertar soluções integradas e sustentáveis para o SUS.  

O medicamento, produzido pela Bayer, é recomendado, conforme o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas doença de Chagas nº 397, de 2018, para o tratamento etiológico, em crianças e adolescentes na fase crônica indeterminada, e nos casos agudos, para qualquer faixa etária, nas situações em que Benznidazol não seja adequadamente tolerado.  

Serão, portanto, disponibilizadas equipe técnica qualificada, recursos e materiais para avaliar a possibilidade futura da transferência de tecnologia de produção e fornecimento do Nifurtimox®. Enquanto isso, Farmanguinhos será responsável pelo processo de registro na Anvisa, para as certificações pertinentes à autorização de comercialização do medicamento em seu nome.

Na Quinta da Boa Vista, Farmanguinhos expõe atividades de plantas medicinais e impressão 3D

A criatividade das crianças, que visitaram o local, também foi estimulada por meio do Laboratório de Cores 

Incentivando o conhecimento por meio da experiência, o Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) esteve presente no “Domingo com Ciência na Quinta” no último dia 16/7. Evento foi realizado na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, e contou com atividades de exibição de experimentos científicos e de questões científicas de interesse geral, cinco delas de responsabilidade da instituição.  

Organizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Rede de Popularização da Ciência e da Tecnologia na América Latina e no Caribe (RedPOP), essa foi a primeira edição do evento após o começo da pandemia. Entre algumas das motivações para o retorno da feira, estiveram as celebrações de datas como o Dia Nacional da Ciência, o Dia Nacional do Pesquisador, os 75 anos da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e os 205 anos do Museu Nacional.  

Farmanguinhos foi representado pela equipe de Educação e Pesquisa. “Nossa ideia era somar experiência ao evento. Então, levamos três atividades de plantas medicinais; uma referente ao estímulo da criatividade pela mistura de cores, gerido pelo nosso Laboratório de Farmacologia; e a produção daquilo que é feito a partir das impressões 3D de medicamentos”, disse a chefe do departamento de Educação de Farmanguinhos, Mariana Conceição. 

Na sessão de plantas medicinais, aqueles que passaram pela tenda de Farmanguinhos conseguiram aprender mais sobre uso das plantas: quais são os produtos elaborados; como é feito o trabalho dentro do laboratório; e a aplicação em óleos essenciais, como a citronela.  

Mulheres e Meninas na Ciência 

Como parte da promoção da equidade de gênero na Ciência, em consonância com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos na Agenda 2030, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também inseriu um estande específico do programa Mulheres e Meninas na ciência durante o evento.  

As pesquisadoras e cientistas de Farmanguinhos assumiram seu lugar e auxiliaram no estímulo à entrada de pequenas jovens no mundo científico. Na atividade, meninas puderam citar o que fariam assim que se tornassem cientistas.  

Página 1 de 6