Download PDF
image_print

As propostas passaram para a fase de viabilidade de instalação dos equipamentos, que serão utilizados nos laboratórios de pesquisa

Cinco projetos de Farmanguinhos foram totalmente recomendados no Edital Equipamentos Inova, programa promovido pela Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz (VPPIS) com o objetivo de reforçar a infraestrutura de equipamentos para a pesquisa na Fundação. A unidade foi a que mais teve propostas contempladas na primeira fase do Edital, que recebeu 60 inscrições. Os projetos aprovados passarão agora pela fase de avaliação da viabilidade de instalação dos equipamentos.

A vice-diretora de Educação, Pesquisa e Inovação de Farmanguinhos, Núbia Boechat, explica que todos os cinco projetos do Instituto submetidos foram recomendados.

“Esse edital é de grande relevância para fortalecer as plataformas da Fiocruz, pois estes equipamentos estarão disponíveis para utilização multiusuários de todas as unidades da Fundação. As nossas solicitações totalizam um investimento de R$ 5 milhões, representando quase 20% do valor total do edital. Além disso, todos os projetos foram aprovados para a segunda fase, mostrando o importante trabalho que Farmanguinhos realiza para a Fiocruz como um todo”, observa.

As solicitações contemplam equipamentos para cinco  plataformas de Farmanguinhos, modernizando aparelhos existentes, como a Ressonância Magnética Nuclear, e proporcionando novos processos, inclusive para técnicas ainda não disponíveis na Fiocruz. “Essa modernização será um ganho grande para os usuários das técnicas de ressonânciae cromatografia em fase gasosa multidimensional, acoplada à espectrometria de massas, utilizadas para identificar substâncias orgânicas simples e complexas. O equipamento para impressora 3D com aplicações farmacêuticas e o impactador de cascata serão inovadores para as plataformas de inovação galênica da Fundação, sendo utilizados internamente e para prestação de serviços para instituições parceiras. Já plataforma de bioensaios de triagem de compostos antitumorais receberá um leitor multiparamétrico, visando novos ensaios de bioatividade e farmacologia de segurança.”, destaca a vice-diretora.

Após a fase de avaliação da viabilidade de instalação dos equipamentos, serão divulgadas as propostas que serão contempladas. Os equipamentos deverão ser adquiridos ainda em 2020. É importante destacar que haverá um acompanhamento e monitoramento do uso do equipamento periodicamente.

Conheça os projetos de Farmanguinhos:

– Equipamento Impressora 3D para aplicações Farmacêuticas
Coordenadora: Alessandra Lifsitch Viçosa
Laboratório de Farmacotécnica Experimental
Resumo: O equipamento permitirá a prototipagem de novas formas farmacêuticas para pesquisas pré-clínicas e clínicas de fase 1, assim como o desenvolvimento de tratamentos customizados para as áreas de pediatria e geriatria. A recomendação no Edital Inova Equipamentos dará a chance de alinhar a VDEPI ao que há de mais moderno em termos de tecnologia de impressão 3D para desenvolvimento de novos medicamentos.

– ICCSYnergy H1M2F
Coordenador: André Sampaio
Laboratório de Farmacologia Molecular
Resumo: Aquisição de dois leitores multiparamétricos, para novos ensaios de bioatividade e farmacologia de segurança, ampliando, assim, o portfólio de ensaios das plataformas de bioensaios de triagem de compostos antitumorais (RPT11M; RJ) e métodos alternativos em citotoxicidade (RPT11J; PR).  

– Impactador de cascata
Coordenador: Helvécio Rocha
Laboratório de Micro e Nanotecnologia
Resumo: O equipamento simula in vitro uma liberação dos medicamentos de administração nasal ou pulmonar, tanto para etapa de desenvolvimento quanto para o Controle de Qualidade. Será utilizado na Rede Nano Saúde, coordenada pela Fiocruz, que envolve sete instituições do Rio de Janeiro, para o desenvolvimento de formulações por via pulmonar, para arboviroses e futuras Parcerias de Desenvolvimento Produtivo. Será fundamental na prestação de serviços também para academia e indústrias.

– Espectrômetro de Massas para Cromatógrafo com fase gasosa Multidimensional
Coordenador: Marcelo Tappin
Laboratório de Cromatografia Gasosa
Resumo: A Cromatografia com Fase Gasosa Multidimensional, acoplada à Espectrometria de Massas, permitirá a identificação de substâncias que fazem parte da amostra. A técnica de separação mais moderna será utilizada em todos os projetos do laboratório para as análises de Cromatografia com Fase Gasosa. Para se ter uma ideia, o SCG realizou quase 8.000 análises em 2019, atendendo a diversos projetos de Farmanguinhos, da Fiocruz e de diversas universidades públicas.


– Console do Espectrômetro de RMN Avance Neo 500 MHz
Coordenadora: Monica Bastos
Laboratório de Síntese
Resumo: O RMN é umas das técnicas mais importantes na identificação e análise de substâncias, e com esta atualização, permitirá a realização mais rápida dos experimentos e a melhoria no atendimento da Plataforma, além de um ganho de sensibilidade de até oito vezes, que acarretará na redução de tempo de análise. O equipamento será instalado na sala externa do Pavilhão Helio Peggy Pereira, e continuará a atender cerca de 33 laboratórios usuários internos, além de prestar serviços para 23 laboratórios externos.