Download PDF
image_print

Fruto de um acordo de cooperação com a Universidade de Aveiro (Portugal), a PICTIS  foi tema da 1ª edição dos Seminários Internacionais IOC. O Instituto é uma das unidades da Fiocruz que integram o projeto, sendo o responsável pelo laboratório de Fármacos e Biorpodutos

No dia 21 de setembro, O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz)  participou da  1ª edição dos Seminários Internacionais do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) . Com o tema “PICTIS: A Plataforma Internacional para Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde: criação e desafios”, o encontro apresentou o projeto que vem sendo desenvolvido entre unidades da Fiocruz e a Universidade de Aveiro (Portugal), firmado a partir de um acordo de cooperação internacional, e reuniu representantes da iniciativa, como o diretor de Farmanguinhos, Jorge Mendonça, e o pesquisador do Núcleo de Inovação Tecnológica, Jorge Magalhães, que fez uma exposição sobre o Laboratório de Fármacos e Bioprodutos, que está sob o comando do Instituto.

Desde maio, a Plataforma conta com um escritório instalado no Parque de Ciência e Inovação de Aveiro, onde deve ser implantado um centro internacional de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação em saúde. Na Fiocruz, além de Farmanguinhos, participam do projeto: Fiocruz Ceará, Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB) e o Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

Para divulgar a plataforma e mostrar o trabalho que está sendo feito, o Seminário expôs o histórico, governança e estrutura de arranque  da PICTIS, além de discutir tópicos como Laboratório de Inovação, aspectos da Saúde Única e Saúde Global, Indústria 4.0, Fármacos e Bioprodutos, Biotech e Saúde Digital.

A mesa de abertura teve a participação de representantes da Fiocruz, Universidade de Aveiro, Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e União Europeia. Dentre eles, além do diretor de Farmanguinhos, Jorge Mendonça, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, a diretora do IOC (anfitrião do evento), Tania Cremonini de Araujo-Jorge, o reitor da Universidade de Aveiro, Paulo Jorge Ferreira,  o vice-reitor da Universidade de Aveiro, João Veloso, o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, o vice-presidente de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz, Rodrigo Corrêa de Oliveira, o coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz), Paulo Buss,  a diretora do escritório da OEI em Portugal, Ana Paula Laborinho e a conselheira científica da delegação da União Europeia em Brasília, Laura Maragna.

Durante seu discurso, o diretor Jorge Mendonça destacou a relevância da iniciativa, principalmente durante esse período de pandemia.

“Novas soluções para os sistemas de saúde se fazem cada vez mais importante, assim como novas parcerias que possibilitem arranjos produtivos que ampliem o acesso da população à bens e serviços nos variados segmentos em que a Fiocruz possa contribuir” ressaltou.

Após a abertura, foram apresentados os  projetos em desenvolvimento e as perspectivas dos seis laboratórios setoriais que integram a plataforma, dentre eles o de Fármacos e Bioprodutos, que é liderado por Farmanguinhos e foi exposto pelo pesquisador do Núcleo de Inovação Tecnológica e um dos  representantes da Unidade nesta parceria, Jorge Magalhães.

De acordo com Magalhães,  essa plataforma é importante para articular e fortalecer as cooperações da Fiocruz, reforçar a relação entre Brasil e Portugal e ampliar o acesso do Instituto aos incentivos internacionais, com grande ganho para a instituição e  para sociedade brasileira.

“A PICTIS envolve vários parceiros estrangeiros para buscar a sinergia de ações por vários laboratórios setoriais, a fim de catalisar iniciativas conjuntas de saúde para o bem público global, principalmente para os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da União Europeia. Acredito que a promoção entre Farmanguihos e a Universidade de Aveiro no âmbito da articulação científica, tecnológica e produtiva, aliando outros atores públicos e privados e, ainda, de acordo com o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação e da Política de Inovação da Fiocruz, são fundamentais para o desenvolvimento social e econômico tanto do Brasil quanto de Portugal. Assim, essa diplomacia em saúde que temos estabelecido, aproxima a cooperação incentivada pela Agenda 2030 e pela Organização das Nações Unidas. Essa cooperação tem sido cada fez mais fortalecida. Em breve, a nossa unidade formalizará um acordo  direto com a Universidade de Aveiro, enfatizou.

Clique aqui e assista o evento na íntegra.